© GAGICRC 2017 | Ficha Técnica

Início

ReCONG

Projeto ReCONG - Rede Colaborativa de Organizações Não Governamentais

Portal para divulgar iniciativas do associativismo

Portal para divulgação das iniciativas, projetos, ações, eventos e tudo o que esteja relacionado com as associações, cooperativas, fundações, empreendedorismo social, organizações, áreas sociais das empresas. Este portal tem serviços específicos para o sector.

As redes não só ajudam os agentes a atingir massa crítica e económica de escala, mas também a abranger mercados maiores e mais diversificados, o que não aconteceria se os mesmos agentes trabalhassem isolados. Concentrando-se nas suas competências chave e criando uma rede com os seus principais parceiros, incluindo voluntários, parceiros especializados ou utentes, os agentes desenvolvem as suas competências únicas, tornando-se flexíveis e adaptáveis e, ao mesmo tempo, mais capazes de responder às exigências do mercado global.

Assim agentes especializadas nas suas competências chave e funcionando em rede conseguem criar competências únicas e colocar no mercado com sucesso produtos mais diferenciados, o que lhes permite criar um maior valor e atingir níveis de desempenho económico e sociais superiores.

As redes permitem aos agentes partilhar despesas de investimentos e riscos que se tornam demasiado elevadas para os agentes que trabalham isoladas. Num nível menos tangível, as redes facilitam a transferência de conhecimento tácito entre os agentes. O contacto entre os agentes a diversos níveis funcionais melhora a aprendizagem, aumentando o conhecimento, abrindo novos canais de informação e criando novas oportunidades.

Este processo de “aprendizagem em rede” é agora visto como uma das mais valiosas vantagens para os agentes que participam em redes, uma vez que lhes permite desenvolver e melhorar um grande conjunto de competências de um modo mais flexível.

Como o projeto irá contribuir de forma decisiva para a sua resolução: As redes são ainda fortes e motivadoras da inovação. Os que facilmente se adaptam, dinamizam atividades de investigação e desenvolvimento e adotam novas tecnologias nas suas atividades são aqueles que têm maior probabilidade conseguir maior produtividade e sustentabilidade.

Trabalhar em colaboração com os outros permite-lhes atingir vantagens dum modo mais rápido, mais barato, com menos riscos e com rutura das suas atividades tradicionais.